Confins do Universo 112 - É guerra! Quadrinhos no front!
OUÇA
Filmes

Demolidor mantém a qualidade na segunda temporada

3 maio 2016

Elektra e o Tentáculo

Elektra Natchios, interpretada por Élodie Yung, faz sua primeira aparição no final do quarto episódio, quando Matt a encontra em seu apartamento. Vale lembrar que Foggy havia feito uma referência a ela ("aquela garota grega"), na primeira temporada.

A personagem surgiu na revista Daredevil # 168, em janeiro de 1981. A assassina ninja foi criada por Frank Miller e rapidamente se tornou uma peça central nas aventuras do Demolidor.

Miller e a Marvel Comics tinham um acordo, mantido durante anos, segundo o qual apenas ele poderia trabalhar com a personagem. Esse contrato verbal foi quebrado na década de 1990, quando os investidores descobriram a popularidade de Elektra, que ganhou títulos mensais e minisséries.

Além de suas aparições na revista Daredevil, duas outras HQs importantes foram produzidas por Frank Miller para a personagem: Elektra Vive e Elektra – Assassina, com arte de Bill Sienkiewicz.

Nos quadrinhos, a origem da personagem foi "chupada" de Sand Saref, uma das mulheres fatais na revista do Spirit, de Will Eisner. Na TV, foi modificada, sem invalidar os elementos mais relevantes.

Nos gibis de Frank Miller, ela é uma assassina impiedosa, sempre pronta para matar os ninjas do Tentáculo, e tem um passado romântico ligado a Matt Murdock. Outros fatos a serem destacados: Elektra trabalhou para Wilson Fisk, quase matou o jornalista Ben Urich, foi assassinada pelo Mercenário, voltou à vida, tem um relacionamento com Wolverine e Nick Fury, foi a líder do Tentáculo durante anos e teve seu corpo substituído por um alienígena Skrull, durante a Invasão Secreta.

Demolidor e Elektra contra o Tentáculo

O ciborgue de Agentes da S.H.I.E.L.D., John Garrett, interpretado por Bill Paxton, é a versão televisiva do agente Garrett, da revista Elektra – Assassina, de Miller e Sienkiewicz.

Assim como o Justiceiro, Elektra também teve duas aparições desastrosas no cinema. A primeira no filme Demolidor, de 2003, interpretada por Jennifer Garner, que também foi a estrela de Elektra, de 2005.

Ao contrário do que foi feito com a família do Justiceiro, a relação de Elektra com o Demolidor é contada em flashbacks. O quinto episódio já começa dez anos no passado e mostra o primeiro encontro de Elektra com Matt Murdock – mais tarde, a ninja revelará que estava numa missão, enviada por Stick, que, como nos quadrinhos, também a treinou.

O quinto episódio se chama Kinbaku, que pode ser traduzido do japonês como "amarrar apertado". É um estilo de bondage (fetiche ligado ao sadomasoquismo, no qual a pessoa é amarrada) japonês.

Num dos flashbacks desse capítulo, a cena com a Ferrari vermelha é uma homenagem a um episódio similar de Demolidor – O homem sem medo, de Frank Miller e John Romita Jr. É a mesma HQ na qual o herói usa a roupa preta, que aparece na primeira temporada da série.

A cena é bastante similar ao filme italiano de 1974, Perfume de mulher, no qual Vittorio Gassman interpreta um capitão italiano cego. A película foi refilmada em 1992, com Al Pacino no papel principal, com direito a dirigir uma Ferrari. Essa versão é provavelmente mais conhecida pelos leitores.

Em outro flashback, Matt e Elektra visitam o ginásio Foggywell, no qual o pai de Murdock costumava treinar. Eles falam sobre o pai de Matt e sua morte, assassinado a mando de Roscoe Sweeney, o Fixer (papel de Kevin Nagle). A conversa se transforma numa luta e acaba em sexo. Funciona como um resumo da relação de amor e ódio entre os dois.

Elektra

Roscoe Sweeney foi criado por Stan Lee e Bill Everett, em Daredevil # 1, em 1964. No seriado, Elektra leva Matt até uma mansão que ela diz ser de um colega milionário de seu pai que está de férias viajando. Os dois têm um momento romântico até serem interrompidos pela chegada de Sweeney.

Na verdade, foi um golpe de Elektra, possivelmente a mando de Stick, para que Matt vingasse a morte de seu pai, e para afastá-lo dos estudos e colocá-lo na trilha planejada por Stick, para a guerra contra o Tentáculo.

Matt não consegue matar Sweeney. E o episódio acaba com o relacionamento entre Murdock e Elektra.

A aparição de Elektra no presente vai destruir o relacionamento amoroso de Matt com Karen, estremecerá sua amizade com Foggy e, indiretamente, implodirá a firma de advocacia dos dois. Foggy faz a única menção ao pai dela, quando diz que ela era filha de um diplomata.

Elektra afirma que quer apenas a presença de Murdock como um representante legal numa reunião com o braço japonês da megacorporação multinacional conhecida como Roxxon. Ele quer distância dela, de seu dinheiro e de seus problemas. Ambos estão mentindo.

Nas HQs, a Roxxon está envolvida com todo o tipo de atividade criminosa e ilegal, sempre motivada pelos lucros. A empresa foi inclusive responsável pela morte de Howard Stark, o pai de Tony Stark. Na TV, segundo Elektra, a companhia era uma antiga parceira de seu pai e eles estão envolvidos em tudo, da produção de comida à prostituição infantil e até tráfico de escravos.

A Roxxon já apareceu em episódios de Agente Carter, na primeira temporada de Demolidor, Homem de Ferro, Homem de Ferro 2, Homem de Ferro 3, Agentes da S.H.I.E.L.D., e no curtas-metragens: A funny thing happened on the way to Thor's Hammer.

Roxxon em Homem de Ferro

Os negócios com a Roxxon acontecerão no prédio Yakatomi. Uma das sedes da Asano Robotics, que é o braço japonês da Roxxon, informação revelada por Elektra no final do quinto episódio – essa associação não existe nas HQs. Na primeira temporada, no sétimo episódio, o contêiner que carrega a criança que foi chamada por Nobu de Black Skye, pertence à Asano.

Já Black Skye é uma referência importante na série. Segundo Stick, é uma arma mística do Tentáculo. Não há explicações mais claras, nem paralelos diretos com os quadrinhos. Elektra, que foi treinada desde criança por Stick, é um Black Sky, uma das razões pelas quais seus colegas da Casta – como será mostrado adiante, neste texto – a temem; e pela qual ela é perseguida pelo Tentáculo.

Na verdade, Elektra sabe que a Asano Robotics está conectada ao Tentáculo, e deseja apenas hackear o servidor do grupo para obter informações. Nessa cena, aparece Stan Gibson (papel de John Pirkis), o contador da divisão japonesa da Roxxon. Ele não possui similar nas HQs.

No final do quinto episódio, Matt e Elektra estão no apartamento da moça. Inicialmente, ela está usando um vestido vermelho, uma alusão ao seu uniforme nos quadrinhos. Também é a primeira vez que o espectador vê o uniforme ninja da personagem.

Como cliffhanger, ela revela que sabe que ele é o Demolidor, mostrando para o capacete de seu uniforme.

Elektra

A cena no episódio seis, com os motoqueiros, que são assassinos da Yakuza (eles têm que levar os dez dedos de Elektra para seu chefe, quando ela estiver morta), lembra a sequência inicial do animê Akira. Eles se dirigem para o apartamento onde estão Elektra e o Demolidor, e são confrontador por ambos.

É difícil precisar se os dois principais membros da Yakuza nessa cena, a garota com a gravata e o sujeito de cabelo branco, são referências. Existem dezenas de filmes Yakuza, dos clássicos com Ken Takakura aos mais modernos com Takeshi Kitano. Além disso, existem homenagens estilizadas, como a cena com os Crazy 88, em Kill Bill I. Isso sem falar nos quadrinhos.

Muitos dos personagens da Yakuza na Marvel Comics estão, de uma forma ou de outra, ligados a Wolverine e aos X-Men (e, portanto, com a Fox Films e inacessíveis à Marvel no cinema), como Yuriko Oyama, que teve uma aventura com o Demolidor antes de se transformar em Lady Letal. Ou até Yukio, Goro e Reiko, da revista do Wolverine. Uma das poucas exceções seria Maki Matsumoto, mais conhecida como Lady Bullseye, que surgiu na revista do Demolidor, na fase de Ed Brubaker.

Matt e Elektra participam de uma festa da Roxxon/Asano, no edifício Yakatomi. Eles roubam de Stan Gibson o cartão de acesso ao 13º andar. Tudo é monitorado por câmeras e uma forte equipe de segurança. Nos Estados Unidos, muitos prédios não possuem o 13° andar, pois é considerado um número de azar. Vale lembrar ainda que 13th Floor Elevators também é o nome de uma banda psicodélica da década de 1960.

13° andar

A dupla rouba um livro da Roxxon – na verdade, do Tentáculo –, que está oculto numa sala secreta. O volume contém informações sobre o tráfico de armas, drogas e até pessoas vindas do Japão. Uma parte dele está escrita numa espécie de código, que Elektra não consegue ler.

Quem traduzirá o livro é um professor que está envolvido com a Yakuza, Philip Cabroni (Joe Forbrich). Ele dará uma pista que levará à ferrovia e a um vagão cheio de terra. A natureza do material não fica clara, mas deve ser o resultado da escavação que o grupo está fazendo – o enorme buraco encontrado no final do episódio sete.

Depois de um combate com a Yakuza, o Demolidor cuida dos ferimentos de Elektra e eles comparam cicatrizes e histórias. É nessa cena que os dois conversam sobre Nobu Yoshioka.

A localização do tal buraco é a explicação de um dos mistérios da temporada anterior. Nobu queria um quarteirão específico da Cozinha do Inferno. E uma das propriedades do local, o edifício Midland Circle, no qual morava Elena Cardenas, representada por Nelson e Murdock, deu muito trabalho para ser adquirida por Wilson Fisk, em nome da Yakuza.

A explicação para o buraco aparentemente ficou reservada para temporadas futuras. O mais provável é que seja uma indicação da participação do clã Snakeroot, um dos diversos grupos dentro do Tentáculo, que venera uma maligna entidade mística conhecida como A Besta. Nos quadrinhos, Snakeroot aparece no arco Shadowland, quando o Demolidor se torna líder do Tentáculo e é possuído pela Besta.

A Besta (The Beast) foi criada por Frank Miller e Bill Sienkiewicz, em Elektra – Assassina.

O buraco é uma escavação muito profunda, no interior de um prédio, e está protegido por dezenas de ninjas do Tentáculo. Elektra e o Demolidor os enfrentam. Ela fica gravemente ferida – culpa do Demolidor, que a distrai tentando evitar que ela mate um inimigo –, e Murdock é capturado e quase tem sua cabeça decepada. No entanto, Stick aparece repentinamente e salva os dois.

O trio foge num carro dirigido por Ray Olsky (Steve Sanpietro), um companheiro de Stick – aparentemente sem paralelo nos gibis. Eles são perseguidos por ninjas e atacados com flechas. Um dos inimigos segue o veículo até descobrir a residência de Murdock.

Elektra não está apenas ferida, está infectada e envenenada pela magia do Tentáculo. Para salvá-la, Stick age como um curandeiro. Nesse encontro na casa de Murdock, Stick revela que conhece Elektra, e a treinou desde pequena.

Em Demolidor, a Yakuza é o lado mais visível do Tentáculo, mas sem o aspecto ninja-místico. O Tentáculo (The Hand, em inglês) é uma organização criminosa cuja origem começou há 800 anos no Japão. Stick, novamente interpretado por Scott Glenn, explica suas origens televisivas no oitavo episódio.

Na versão de Stick, há centenas de anos, no Japão um dos vários grupos de guerreiros criminosos que controlavam o interior do país descobriu um tesouro. Não era ouro, joias ou objetos de valor, mas o segredo da imortalidade e a capacidade de trazer os mortos de volta à vida – um tema bastante relevante para a trama e pertinente aos guerreiros dessa seita. Sem medo de morrer, eles se espalham por toda a Ásia e assumem o nome de Tentáculo.

Ao longo do tempo, o Tentáculo fez inimigos. Certo dia, eles atacaram um vilarejo e mataram todos, exceto um garoto que puxa uma faca do peito de sua mãe morta e assassina alguns dos melhores guerreiros da organização. Ele recebe o nome de O Casto (ou O Puro). O menino cresce e reúne guerreiros, não importando se eram homens, mulheres, jovens ou velhos. Mas sim que lutem sem piedade contra o Tentáculo.

Stick é um membro da seita Os Castos. Nos quadrinhos, o líder desse clã é o Mestre Izo, o homem que treinou Stick. Em Elektra – Assassina, os outros seis membros do grupo são Pedra (visto brevemente na primeira temporada de Demolidor), Flecha, Estrela, Chama, Asa e Garra. Mestre Izo foi criado por Ed Brubaker. Os outros foram concebidos por Frank Miller.

Estrela (Star) aparece em algumas cenas de flashback, interpretado por Laurence Mason, quando Stick está treinando a jovem Elektra. Ele discorda do destino que Stick quer dar à garota e pretende assassiná-la, mas acaba morrendo nas mãos de Stick, que foge com ela.

Nos quadrinhos, o Tentáculo surgiu em Daredevil # 174, uma revista de 1981, escrita e ilustrada por Miller. No seriado, dois personagens se destacam dentro da Yakuza nessa temporada: Hiroshi e Nobu, e ambos existem nas HQs.

Hiroshi, interpretado por Ron Nakahara, é um dos líderes do Tentáculo. Ele surgiu nos quadrinhos em 2008, numa aventura escrita por Ed Brubaker e ilustrada por Clay Mann, em Daredevil (Vol. 2) # 111. Numa cena dele com Stan Gibson, o contador, temendo por sua vida, diz: "tenho grande respeito pela Yakuza"; e Hiroshi responde: "Quem disse que eu sou Yakuza?".

Nobu é, na verdade, Kagenobu Yoshioka – seu sobrenome é mencionado por Elektra –, que já havia enfrentado o Demolidor na primeira temporada, interpretado por Peter Shinkoda, e morreu queimado. Ele está de volta, ressuscitado. Não se trata de uma versão televisiva de Kirigi, famoso guerreiro do tentáculo – aquele ninja quase imortal da fase clássica de Frank Miller no Demolidor -, que é outro personagem.

Nobu

Nos gibis, foi Kagenobu que juntou vários clãs ninja em 1588, após se tornar o mestre da escola de artes marciais Ishiyama, no vilarejo de Kyushua. Ele é considerado o fundador da organização.

Uma outra referência curiosa é a existência de guerreiros do Tentáculo que voltaram à vida, como aquele ninja morto no qual aparentemente já havia sido realizada uma autópsia. Nas HQs, os membros do Tentáculo que já estão mortos se chamam The Underhand.

Kagenobu Yoshioka foi criado por Akira Yoshida e Christian Gossett, Elektra – The Hand # 1, de 2004, em uma série cujas capas são de Bill Sienkiewicz.

Com a ajuda de Stan Gibson, o Demolidor visita um armazém da Roxxon. Ele elimina os guardas e confronta Hiroshi. Murdock quer saber o que é "A Fazenda". Hiroshi revela que uma ressurreição está por vir – o que pode ser uma referência tanto à volta de Nobu, quanto a eventos futuros ligados a Elektra. Então, o herói escuta o barulho de sangue escorrendo no porão.

Quando desce até lá com Hiroshi, encontra cinco pessoas enjauladas, dentre elas Daniel, o filho de Gibson, com mangueiras cheias de sangue ligadas a seus corpos. Além disso, existe um enorme receptáculo de metal, parecido com um caixão, com caracteres em japonês que podem ser traduzidos como "renascimento" ou "ressurreição".

É no porão que o Demolidor reencontra Nobu. Ele não acredita no que está vendo, apesar de saber a história do Tentáculo. Murdock diz: "Você está morto". E Nobu responde: "A morte não existe". O vilão morrerá mais três vezes nessa temporada, duas delas caindo de lugares muito altos, e, na última, tendo sua cabeça decepada por Stick.

Posteriormente, essas cinco pessoas presas são levadas para o hospital Metro-General e ficam aos cuidados de Claire. Isso leva a um novo confronto entre o Demolidor e o Tentáculo, no hospital, no episódio que resulta na demissão da enfermeira.

As cinco vítimas parecem estar possuídas por alguma coisa – o filho de Gibson mata o próprio pai – e retornam voluntariamente aos ninjas.

Karen Page descobre a existência de Elektra quando ela está ferida, se recuperando na cama de Murdock. Ela foi ao apartamento do seu namorado para reclamar da ausência de Matt e dizer que Foggy precisa de sua ajuda no julgamento de Frank Castle.

Karen Page

Elektra e o Demolidor, então, se unem contra Stick. Matt acredita que a ex-namorada não é uma assassina natural, que existe outro caminho diferente do que foi proposto por Stick, que é forçado a ir embora – e ele manda seu colega motorista levá-la para A Muralha (The Wall, em inglês), o refúgio dos Castos.

Confiar em Elektra é uma atitude inocente por parte de Murdock. Ela mostra sua verdadeira natureza quando mata a sangue frio o ninja que atacou o apartamento e feriu gravemente o Demolidor com uma flechada.

O assassinato vai colocar Matt e Elektra em campos opostos. Para agravar a situação, Stick envia um assassino, Jacques Duchamp (Gilles Marini), para matar a garota. Vale lembrar que ela é uma arma, o Black Sky, e não pode cair nas mãos do Tentáculo.

Duchamp ataca Elektra com um par de sais – uma arma japonesa, da ilha de Okinawa, usada por Elektra nos quadrinhos. Ela mata o inimigo com essas armas e passa a usá-las nos outros episódios da temporada.

Existem três possibilidades para a identidade de Duchamp nos quadrinhos. Ele pode ser o criminoso conhecido com Espadachim, Jacques Duquesne – o sujeito que treinou o Gavião Arqueiro; o Francês, o mercenário que se torna motorista do Cavaleiro da Lua, e cujo nome real é Jean-Paul Duchamp; ou uma mescla dos dois personagens – como fizeram na TV com Claire Temple e a enfermeira Noturna.

Jean-Paul Duchamp é o candidato mais provável não só por causa do sobrenome, mas porque ele está ligado ao Cavaleiro da Lua, um herói na linha do Demolidor, Punho de Ferro e Justiceiro, mais adequado a fazer parte das séries Marvel-Netflix, do que o Espadachim, que é um vilão dos Vingadores.

Foggy Nelson

O Espadachim foi criado por Stan Lee e Don Heck, em Avengers # 19, em 1964. E Jean-Paul Duchamp é um personagem de Doug Moench e Don Perlin, que surgiu na revista Werewolf by Night # 32, junto com o Cavaleiro da Lua, em 1975.

Elektra mata dois dos colegas de Stick, mas um deles consegue avisar Murdock antes de morrer. Ela quer dar fim em Stick, por razões óbvias. Os dois lutam numa biblioteca, numa cena que tem reflexos no passado dos personagens. Parte desse material se baseia na HQ Elektra – Assassina. O combate é interrompido pelo Demolidor e pelo Tentáculo.

Os ninjas sequestram Stick, que será resgatado por Demolidor e Elektra, mas por razões diferentes. Os vilões usam uma antiga rede de túneis ferroviários – que, segundo o avô de Foggy, eram utilizados por contrabandistas de bebidas na época da proibição. O herói encontra o esconderijo, no qual Stick está sendo torturado, com pedaços de bambus sob as unhas.

Elektra e Nobu chegam no final da cena. O Demolidor convence a ninja a fazer a coisa certa, mas, no confronto final com o Tentáculo e Nobu, ela se sacrifica para salvar Matt, e morre nas mãos do inimigo.

Nos quadrinhos, Elektra é assassinada pelo Mercenário, em Daredevil # 181. Infelizmente, essa cena foi desenvolvida no fraquíssimo filme Demolidor, com Ben Affleck. A versão televisiva tenta preservar os elementos principais das HQs, mas com outros participantes.

A morte de Elektra no final da temporada abre várias possibilidades. É óbvio que ela será ressuscitada pelo Tentáculo, que até roubou seu cadáver do cemitério e o colocou na câmara de ressurreição. Talvez venha a ser a líder da organização, ou trabalhe como uma assassina de Wilson Fisk, o que abre o caminho para um possível confronto entre ela e o Mercenário futuramente.

Elektra Morre

Já são mais de 470 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA