Confins do Universo 112 - É guerra! Quadrinhos no front!
OUÇA
Notícias

Morreu o desenhista Jim Mooney

2 abril 2008

Jim MooneyO
desenhista americano Jim Mooney faleceu no domingo, 30 de março, na Flórida,
nos Estados Unidos, aos 89 anos. Ele estava com a saúde debilitada havia
anos e piorou depois de 2005, quando sua esposa Anne morreu.

Nascido em 1919, Mooney começou a trabalhar com quadrinhos na década de
1940, quando se mudou de Los Angeles para Nova York.

Seu primeiro trabalho profissional foi The Moth, publicado pela
Fox, nos números 9 a 12 da revista Mystery Men Comics,
entre abril e julho de 1940.

Lightning Comics
Moth era uma imitação do Batman, uma prática comum na editora de Victor
Fox que muitas vezes terminou em disputas na justiça - como ocorreu com
Wonderman, cópia do Super-Homem.

Depois disso, Mooney prestou serviços para o estúdio Eisner-Iger,
mas decidiu sair de lá por se sentir intimidade pela qualidade dos artistas,
entre eles Will
Eisner
, Nick Cardy e Lou Fine.

Mooney foi funcionário contratado da editora Fiction House,
por nove meses, ao lado de George Tuska, Ruben Moreira e até Nick Cardy,
trabalhando em histórias de Camilla e Suicide Smith.

Nessa época, Mooney fez trabalhos com free-lance para a Timely
Comics
(hoje Marvel),
na sua linha de revistas infantis, com animais antropomórficos. Foi quando
conheceu o jovem Stan Lee, que já era editor-chefe da companhia.

Tommy Tomorrow
Mooney fazia um pouco de tudo, desenhava, arte-finalizava, coloria e até
fazia as letras das revistas, se necessário. Essas qualidades e o fato
de sempre entregar seu serviço no prazo lhe renderam uma boa reputação.

Em 1946, Mooney passou a colaborar com a DC
Comics
, desenhando o Batman. Foi o início de uma relação
que durou 22 anos. Os editores o chamaram graças ao seu trabalho na série
The Moth. Seu trabalho com o Batman saía com a assinatura de
Bob Kane (assim como o de muitos outros artistas).

Na DC, Mooney desenhou Tommy Tomorrow, Legião dos
Super-Heróis, Dial H for Hero, World's Finest
e Supergirl.

Supergirl
Pouco depois, Mooney se tornou o desenhista da Supergirl. A personagem
substituiu as aventuras de Tommy Tomorrow em Action Comics e
a DC preferiu, para manter o cronograma, deixá-lo como
artista da série (com exceção da primeira aventura, desenhada por Al Plastino).
Mooney desenhou a Supergirl por quase dez anos, de 1959 a 1968.

Aliás, as belas mulheres eram uma das características de seu traço.
Certa vez, quando lhe perguntaram sobre este assunto, respondeu que sua
irmã, Julia Mooney, era uma Ziegfeld Girl, e que ele estava sempre
cercado de garotas bonitas.

As Ziegfeld Girls eram dançarinas e coristas do famoso espetáculo
de Florenz Ziegfeld, Ziegfeld Follies, baseado no ainda mais
renomado Folies Bergères parisiense.

Amazing Spider-Man
Em 1968, Mooney teve uma grande discussão com o editor Mort Weisinger,
que procurava modernizar as revistas do Super-Homem, e acabou acertando
um novo trabalho com seu velho conhecido Stan Lee, para a Marvel.

Mooney fez arte-final para John Romita, na revista Amazing Spider-Man.
Além disso, completava os layouts de Romita e fazia a arte-final,
e chegou até mesmo a desenhar várias aventuras do aracnídeo.

Outros trabalhos de destaque na Marvel incluem o Homem-Coisa
e Omega the Unknown, ambos escritos por Steve
Gerber
.

Em 1975, decidiu se mudar para a Flórida, e assinou um contrato de dez
anos com a Marvel, garantindo seu serviço. Depois desse
período, continuou trabalhando como free-lance, para a "Casa das
Idéias", DC e outras editoras independentes.

Já são mais de 470 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA