Confins do Universo 113 - Quadrinhos como objeto de estudo
OUÇA
Notícias

Morreu Steve Ditko, um dos criadores do Homem-Aranha

9 julho 2018

Steve Ditko, que criou o Homem-Aranha com Stan Lee, foi encontrado morto em seu apartamento, em Manhattan, Nova York, no dia 29 de junho. A polícia acredita que o artista morreu dois dias antes, mas não confirmou a causa da morte, inicialmente identificada como um infarto provocado por uma doença vascular e pela hipertensão. Ele tinha 90 anos.

Nascido em 2 de novembro de 1927, em Johnstown, na Pensilvânia, nos Estados Unidos, Stephen J. Ditko começou sua carreira nos quadrinhos quando estava alistado no exército – na Alemanha Ocidental, após a Segunda Guerra –, desenhando para tiras para os jornais associados aos militares. Quando deu baixa, em 1950, estudou arte com Jerry Robinson, na Cartoonist and Illustration School, em Nova York.

Em 1953, trabalhou no estúdio de Jack Kirby e Joe Simon, como arte-finalista, sob a supervisão de Mort Meskin. Nesse período, passou a desenhar para a Charlton Comics, fazendo HQs, de horror, mistério e ficção científica, o mesmo tipo de material que desenhou para a Atlas e a Marvel Comics, antes de 1961.

Na Charlton, ele se destacou reformulando o Besouro Azul (Ted Kord), personagem que ilustrou por bastante tempo.

Steve Ditko

Em 1954, Ditko contraiu tuberculose e voltou para sua cidade natal para se recuperar da doença. Na época, parou de fazer quadrinhos por vários meses. Ele retornou a Nova York no ano seguinte, retomando os contatos e reingressou no mercado.

Em março de 1960, criou o Capitão Átomo, que surgiu em Space Adventures # 33, outra revista da Charlton Comics.

O maior sucesso de sua carreira, o Homem-Aranha, surgiu em Amazing Fantasy # 15, em agosto de 1962. Inicialmente, Stan Lee e Jack Kirby tentaram revitalizar um antigo personagem de Kirby chamado Silver Spider.

Lee não estava satisfeito com o material – era muito heroico –, e buscando algo diferente passou o trabalho para Ditko, que criou o visual e os aspectos clássicos do aracnídeo.

Juntos, Lee e Ditko criaram vilões como Homem-Areia, Doutor Octopus, Duende Verde, Lagarto e Electro, dentre muitos outros.

Mas a relação entre os dois foi ficando muito difícil. Ditko exigiu ser creditado como autor da trama, uma vez que fazia essa função dentro do chamado “método Marvel”.

Na Marvel, Ditko também criou o Doutor Estranho, em 1963, nas páginas de Strange Tales # 110.

Amazing Fantasy # 15Doutor Estranho, por Steve Ditko

Ditko deixou a Marvel em 1966, quando sua relação com Stan Lee já era quase inexistente, e, após um breve período na Charlton, passou a desenhar para a DC Comics.

Nessa fase, ele criou personagens como Questão, Rastejador e Rapina e Columba. Em 1977, deu vida a Shade, o homem mutável.

No ano de 1979, o autor voltaria a trabalhar com a Marvel, em revistas como Machine Man, Micronautas e Rom. Ele desenhou para a editora até quase o final da década de 1990. Um dos últimos personagens criados por Ditko, em parceria com Will Murray, foi a Garota Esquilo.

Muito introvertido, Ditko era interessado na filosofia objetivista de Ayn Rand, e permaneceu fiel aos seus ideais até o final da vida.

Em 2007, Jonathan Ross fez um documentário de uma hora sobre o artista, chamado In Search of Steve Ditko, para o canal BBC 4, com depoimentos de Neil Gaiman, Alan Moore, Mark Millar, Jerry Robinson e Stan Lee.

Além de ter recebido diversos prêmios, como Alley Awards, Inkpot e Inkwell, Ditko e faz parte do Jack Kirby Hall of Fame e do Will Eisner Hall of Fame.

No Twitter, Gaiman escreveu: “Sei que sou uma pessoa diferente porque ele existiu”.

Steve Ditko será para sempre lembrado como um dos grandes nomes dos quadrinhos.

Blue Beetle # 1Showcase # 75

Já são mais de 490 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA