Confins do Universo 112 - É guerra! Quadrinhos no front!
OUÇA
Reviews

Exterminador do Futuro

28 julho 2001

Exterminador do FuturoEditora: Mythos Editora - Edição Especial

Autores: James Robinson (texto), Matt Wagner (arte)

Preço: R$ 5,50

Data de lançamento: Fevereiro de 2001

Sinopse

Anos atrás, quando Sarah Connor escapou da perseguição implacável de um andróide vindo do futuro para assassiná-la, impedindo que seu filho (que se tornaria o líder da resistência humana contra as máquinas) viesse a nascer, ela achava que o perigo havia acabado. Ledo engano.

Naquela mesma época, um outro exterminador voltou do futuro e tomou uma rota diferente. Em forma de mulher, este outro andróide matou três outras Sarah Connor e está prestes a assassinar mais uma, que, na verdade, chamava-se Sarah Lang, mas ao se casar com John Connor, herdou o sobrenome... há apenas treze dias.

A única pessoa que pode ajudá-la a escapar do Exterminador é Ruggs, um agente que John Connor (o filho de Sarah Connor, a "original") também enviou ao passado, assim como fez com Kyle Reese (pra quem assistiu ao filme: o "mocinho" que salva Sarah e acaba se tornando o pai de John). A diferença é que ele voltou para 1955 e ficou todo este tempo esperando pra entrar em ação, caso algum outro andróide "fora de época" aparecesse. E a hora chegou!

E, bem ao estilo do cinema, perseguições e tiroteios não faltam nesta aventura, cujo final é bem diferente do que ocorreu no filme.

Positivo/Negativo

Definitivamente, James Robinson sabe como contar uma história. A idéia do roteiro é simples, mas funciona bem, além de ser "perfeitamente possível" dentro da realidade criada a partir do primeiro filme do Exterminador do Futuro.

Robinson envolve o leitor com uma trama bem amarrada, cheio de detalhes ligados ao universo cinematográfico.

O desenho de Matt Wagner, a princípio, parece não ter nada a ver com o tipo de história, mas ele se encarrega de dissipar essa falsa imagem. O cara é uma fera. Além de retratar os personagens no seu traço bastante peculiar, ele dá uma "aula" de diagramação, montando páginas com as mais variadas distribuição de quadros.

Pena que a edição foi impressa num papel similar ao jornal, que "chupou" demais a tinta, deixando as páginas muito escuras e empobrecendo um pouco as cores.

Também faltou um texto explicativo para os leitores que não assistiram aos filmes, que, com certeza, deixaram de entender muitas passagens da história.

Classificação

3,5

Leia também
Já são mais de 470 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA