Confins do Universo 115 - Neil Gaiman, um sonhador de histórias
OUÇA
Reviews

Homem-Aranha – História de vida

22 maio 2020

Homem-Aranha – História de vidaEditora: Panini Comics – Edição especial

Autores: Chip Zdarsky (roteiro), Mark Bagley (desenhos), John Dell (arte-final), Andrew Hennessy (arte-final) e Frank D’Armata (cores) – Originalmente em Spider-Man: Life story # 1 a # 6 (tradução de Mateus Ornellas).

Preço: R$ 64,00

Número de páginas: 200

Data de lançamento: Março de 2020

Sinopse

Em 1962, o adolescente Peter Parker é picado por uma aranha radioativa e se torna o Homem-Aranha. Em História de vida, Chip Zdarsky acompanha a vida do Amigão da Vizinhança ao longo das décadas, envelhecendo com o passar do tempo, e passando pelos principais acontecimentos do Universo Marvel.

Positivo/Negativo

Os primeiros anos do Homem-Aranha já foram contados numerosas vezes, tanto nos quadrinhos, como em adaptações para cinema, TV e animações.

É interessante notar como o roteirista Chip Zdarsky consegue dar uma roupagem diferente para uma história já conhecida. Homem-Aranha – História de vida começa em 1967, na reta final de uma década movimentada, marcada por guerras, revoluções e pedidos de paz e amor.

A trama tem início com Peter inserido nesse contexto e, em vez de mostrar somente as cenas que mostram o Amigão da Vizinhança impedindo assaltos e prendendo bandidos de rua, Zdarsky aposta em dar ao herói um dilema moral envolvendo a Guerra do Vietnã, que estava em plena ebulição à época.

Com o passar dos capítulos, o autor mostra o decorrer das décadas e do envelhecimento de Peter, percorrendo momentos marcantes da História e do Universo Marvel.

Nesse sentido, História de vida se assemelha, conceitual e estruturalmente, ao clássico Marvels, de Kurt Busiek (roteiro) e Alex Ross (arte). A HQ, porém, não tem o mesmo brilho que a sua provável inspiração.

Homem-Aranha – História de vida não é um quadrinho ruim. Está longe disso, se posicionando acima da média do que tem sido publicado regularmente. Mas, em alguns momentos, falta um posicionamento de Zdarsky, que não sabe se mostra os valores heroicos do personagem e o impacto que ele tem no mundo, ou se parte para o puro e simples espetáculo com sequências de ação.

A sensação é que perde-se uma oportunidade de fazer um quadrinho que poderia servir de ponto de partida para novos leitores que querem entender o legado de quase seis décadas do personagem.

Para ler História de vida é necessário estar familiarizado com as idas e vindas do herói — com seus tantos clones e dramas pessoais. Zdarsky passa por momentos marcantes da vida do Aranha: a morte de Gwen Stacy, a caçada de Kraven, a Guerra Civil. Tudo está lá.

A arte de Mark Bagley casa bem com o roteiro, mas é inconstante ao longo dos capítulos: em alguns momentos, é deslumbrante; em outros, apressada demais.

A obra chega ao Brasil pela Panini já em sua edição definitiva, com um projeto gráfico belíssimo. A impressão, porém, escorregou em algumas páginas, que aparentam estar borradas.

O projeto está longe daquilo que foi considerado pelo hype, mas certamente chega como uma boa história, que fará o leitor relembrar diversos bons momentos que passou ao lado do Cabeça de Teia.

Classificação:

.

Compre esta edição aqui!

Leia também
Já são mais de 540 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA