Confins do Universo 112 - É guerra! Quadrinhos no front!
OUÇA
Reviews

J. KENDALL – AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA # 59

26 agosto 2009


Autores: Giancarlo Berardi (argumento), Giancarlo Berardi e Lorenzo Calza (roteiro), Claudio Piccoli (arte) - publicada originalmente em Julia # 59.

Preço: R$ 8,90

Número de páginas: 128

Data de lançamento: Outubro de 2009

Sinopse:O Xamã - Júlia Kendall e Leo Baxter tentam resolver um problema com o computador da criminóloga, quando ela recebe a ligação de um conhecido, pedindo sua ajuda.

Esse simples telefonema vai desencadear uma história cheia de mistério e misticismo.

Positivo/Negativo: Neste mês, a equipe de J. Kendall - Aventuras de uma criminóloga conseguiu, além da já tradicional excelente história, surpreender o leitor.

Provavelmente, o impacto maior da narrativa de O xamã será nos leitores que acompanham as investigações de Júlia mês a mês. Pois o argumento de Berardi apresenta um elemento peculiar: o fantástico.

A presença desse "tempero" não é estranho aos quadrinhos da editora italiana Bonelli, como pode ser conferido em Mágico Vento, Zagor e Dylan Dog, por exemplo. Entretanto, no fumetto que narra as aventuras de Júlia Kendall é coisa rara.

O leitor está acostumado a enredos amparados na realidade, retratados pela arte típica da Bonelli, que tende ao realismo. Por isso, não deixa de ser uma surpresa (ou um susto) a edição deste mês.

O que é central na definição de se esse fantástico assusta ou surpreende é a forma com que ele se encaixa (ou não) com os personagens; se tal elemento faz sentido nesta história. Ou seja, depende do roteiro.

E o roteiro está nas mãos da eficiente dupla Giancarlo Berardi e Lorenzo Calza, que usa o surreal e o místico de maneira muito eficiente, criando mais uma aventura memorável para J. Kendall - Aventuras de uma criminóloga.

O traço e a representação continuam sendo realistas, mas a composição dos quadros, os enquadramentos e a arte-final menos carregada, conseguem um resultado excelente nas passagens oníricas da protagonista.

Do encontro entre momentos despertos e sonhos, constrói-se uma narrativa de modo muito hábil, com excelentes desenhos e grande roteiro. As comparações entre os problemas de ordem mágica e do computador de Júlia criam um contraponto dos mais interessantes: a modernidade da tecnologia e a ancestralidade da magia.

Ao leitor, sobra o devaneio causado pela feliz sensação de ter conferido mais uma amostra de uma bela história em quadrinhos. Novamente oferecida por J. Kendall.

 

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 470 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA