Confins do Universo 112 - É guerra! Quadrinhos no front!
OUÇA
Reviews

MARVEL ACTION # 4

1 dezembro 2007


Título: MARVEL ACTION # 4 (Panini
Comics
) - Revista mensal

Autores: Cavaleiro da Lua - Charles Huston (roteiro), David Finch (desenhos), Danny Miki, Victor Olazaba e Allen Martinez (arte-final) e Frank D'Armata (cores);

Pantera Negra - Reginald Hudlin (roteiro), Scot Eaton (desenhos), Klaus Janson (arte-final) e Dean White (cores);

Justiceiro versus Mercenário - Daniel Way (roteiro), Steve Dillon (arte) e Dan Kemp/Avalon (cores);

Demolidor - Ed Brubaker (roteiro), Michael Lark e Stefano Gaudiano (desenhos) e Frank D'Armata (cores).

Preço: R$ 6,90

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Abril de 2007

Sinopse: Cavaleiro da Lua - Marc tenta acertar as contas com Konshu, o deus da Vingança e da Lua, e recebe visitas inesperadas.

Pantera Negra - T'Challa, Luke Cage, Blade e Irmão Vodu lutam contra os vampiros que assolaram Nova Orleans após o desastre do furacão Katrina.

Justiceiro versus Mercenário - O Mercenário conseguiu irritar o Justiceiro. Agora, vai ter que agüentar o tranco.

Demolidor - Matt está a ponto de explodir e acredita cada vez mais na culpa do Rei do Crime pelo assassinato de Foggy Nelson.

Positivo/Negativo: Depois de ter acelerado na última edição, o Cavaleiro da Luz pisa no freio novamente. A discussão de Marc com Konshu ocupa praticamente toda a edição. Ação e alguma reviravolta de fato só acontecem mesmo nas últimas páginas.

O diálogo com o deus egípcio ao menos não cansa tanto e o vilão Perfil levanta alguns pontos interessantes. Os desenhos de Finch continuam bons, mas, em alguns momentos, seus layouts de página deixam a narrativa um pouco truncada. Ele também erra a mão às vezes, como na página 17, quando o rosto de Marc ficou bastante achatado.

Quando se pensa que o nível de mediocridade de Pantera Negra tinha alcançado o fundo do poço, o roteirista consegue cavar ainda mais. Desta vez, não há mais nenhuma aparição gratuita - o estoque de personagens negros da Marvel aparentemente esgotou -, mas, lá pro meio da batalha, T'Challa veste uma armadura tão espalhafatosa, que nem um Power Ranger usaria. Uma belezura que só vendo...

Melhor que isso, só a espada abençoada pela Igreja Católica que ele carrega em seu jatinho. Afinal, nunca se sabe quando uma horda de vampiros ensandecidos pode atacar, não é mesmo? Faça um favor a você mesmo e pule direto para a próxima história. Lastimável...

A minissérie Justiceiro versus Mercenário continua a diversão acéfala a que se propôs desde o início. A seqüência de perseguição é adrenalina pura e regada a muito sangue. O cinismo do vilão continua rendendo bons momentos e a ponta solta no final é interessante o suficiente pra manter o interesse pela próxima edição.

Demolidor consegue ficar ainda melhor do que estava. O personagem é jogado cada vez mais no limite de sua sanidade. E quando Matt está prestes a atingir o ponto crítico, dois ótimos diálogos o colocam novamente com os pés no chão. Uma jogada de mestre do roteiro.

O mistério em torno da conspiração contra Murdock também fica mais instigante e foge de obviedades. Brubaker mostra por que é considerado um dos melhores escritores de suspense e tramas policiais em atividade. É difícil não ficar curioso pra saber o que vai acontecer no mês seguinte.

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 470 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA