Confins do Universo 123 - Destaques de 2020
OUÇA
Reviews

O Gourmet Solitário

Editora Devir BrasilR$ 45,00200 páginasLançado em Dezembro de 2019.

Masayuki Kusumi (roteiro) e Jiro Taniguchi (desenhos) – Originalmente em Koduku no gourmet (tradução de Arnaldo Oka).

15 janeiro 2021

Sinopse

O Gourmet Solitário é um apreciador de diversificados pratos culinários japoneses. Gosta de comidas simples, provenientes de lugares populares das cidades que percorre durante o seu trabalho.

Sempre que sente fome, procura onde comer, e seus percursos tornam-se um dos principais cenários da narrativa. E os cardápios, o verdadeiro enredo, um passeio cultural da culinária oriental.

Cada sabor, cada lugar lhe proporciona emoções, sentimentos e lembranças afetivas, percorrendo algumas memórias despertadas pelo paladar dos pratos que experimenta.

Positivo/Negativo

Este mangá foi publicado no Brasil pela primeira vez em 2010, pela Conrad, sob o título Gourmet (veja aqui a resenha) Segunda obra de Taniguchi publicada pela Devir, por meio do selo Tsuru, desta vez traz um capítulo extra, uma nota biográfica do desenhista, premiações e referências bibliográficas.

Trata-se de um verdadeiro retrato da gastronomia japonesa, numa pegada bem ao estilo observador do O homem que passeia (o primeiro título de Taniguchi pela editora), só que descobrindo lugares novos e vivendo uma verdadeira experimentação gastronômica.

Os traços de Taniguchi destacam-se pela linha clara e muitos detalhes da paisagem, o que ambienta o leitor na cena. O melhor da arte são os desenhos realistas. É como se o leitor tivesse em mãos um mapa do percurso da culinária local japonesa. E a editora teve o cuidado de inserir diversas notas de rodapés explicativas e também traduções de alguns nomes de pratos e locais, para situar o leitor dentro da cultura nipônica.

Por se tratar de uma obra que cria percursos e passagens por locais, seria interessante um mapa para que o leitor pudesse acompanhar e conhecer as cidades em que cada prato degustado pertence.

O mangá tem como protagonista um caminhante observador que convida o leitor a atentar para as coisas que ele capta durante a narrativa. Não há nenhuma premissa de ação, aventura, como acontece em tantas HQs. Isso torna a obra fascinante. Pois, ainda assim, o leitor é fisgado.

Cada capítulo da obra é o nome de um prato que será apreciado pelo gourmet, acompanhado do nome da cidade ou bairro local. E retrata costumes, hábitos e tradições alimentares dos japoneses. Além de mostrar a característica de observador das pequenas coisas, do cotidiano e da paisagem, o que resgata a teoria de Walter Benjamin sobre a figura do Flâneur.

Coincidentemente, essa se tornou uma característica comum às três obras de Taniguchi já lançadas no Brasil (a terceira é Guardiões do Louvre, pela Pipoca & Nanquim), e que torna tidas elas tão singulares.

No entanto, a semelhança entre os traços dos personagens das obras confundem um pouco.

Masayuki Kusumi nasceu em Tóquio, no Japão, em 1958. Atua em diversas áreas da cultura, como ilustração, música, roteiro de mangás, design e ensaios.

Jiro Taniguchi nasceu em 1947, na cidade de Tottori, Japão. Sempre foi leitor de mangás e tornou-se mangaká em 1969, começando como assistente de Kyota Ishikawa. Ele recebeu vários prêmios durante a carreira. Faleceu aos 69 anos, em fevereiro de 2017. E só depois disso sua obra passou a ser mais conhecida no Brasil.

A edição da Devir tem acabamento em brochura com sobrecapa colorida e miolo em preto e branco. Ou seja, segue o padrão do selo Tsuru.

Considerando que a gastronomia tem se tornado um assunto cada vez mais difundido (basta ver a quantidade de reality shows sobre o tema), este é um daqueles quadrinhos capaz de "furar a bolha" e chegar a leitores que habitualmente não os consomem.

Classificação:

Leia também
Já são mais de 640 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA