Confins do Universo 112 - É guerra! Quadrinhos no front!
OUÇA
Reviews

SAMURAI

3 setembro 2009


Autores: Tetsu, o vingador - Jorge Yoshita (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

Possessão diabólica - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

O órfão - Lendas da saga samurai - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

Shu Kun, o salteador - Carlos Tse-Wong (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

O ermitão - Jorge Yoshita (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

O espadachim do diabo - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

A morte do samurai - Hayle Gadelha (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

A volta do samurai - Hayle Gadelha (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

Eu lutei com o anjo da morte - Paulo Apolo Tavares (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

O dever de samurai - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

O duelo - Carlos Tse-Wong (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

Sengoku - Hayle Gadelha (roteiro) e Julio Shimamoto (arte);

Dokuhebi (cobra venenosa) - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

Tragam-me a cabeça de Zatô - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

Kettô - Duelo - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

Dojutsu - Defesa e ataque - Julio Shimamoto (roteiro e arte);

Kobudô - Julio Shimamoto (roteiro e arte).

Preço: R$ 9,90

Número de páginas: 192

Data de lançamento: Abril de 2009

Sinopse: Coletânea de 15 histórias de samurai desenhadas por Julio Shimamoto.

Positivo/Negativo: Esta é uma revista que homenageia um dos grandes mestres dos quadrinhos nacionais. Ou deveria ser.

O leitor encontra em Samurai um painel das parcerias de Julio Shimamoto com roteiristas e de seu trabalho autoral também. São histórias, todas de samurais, publicadas em diversas revistas brasileiras que não sobreviveram às crises econômicas do Brasil.

Ou seja, é um material de difícil acesso, trazido aos leitores por um preço camarada. Mas isso é tudo que pode ser dito de positivo sobre a edição da EM Editores (que é um selo da Mythos): a intenção.

É possível discutir se o formatinho não desvaloriza a arte de Shimamoto. Mas como contra-argumento existe o convidativo preço. No entanto, para falta de cuidado, só restam desculpas e não há justificativas.

E é na desatenção com a revista que está o grande problema da edição. É tanta coisa para apontar, de erros de nomes de história e autores no índice, passando por problemas de espaçamento no expediente até a repetição de uma página (a 146 é a mesma que a 145) em O duelo, que é melhor para o leitor se concentrar na arte.

O traço de Shimamoto é bastante particular e bonito, mas é na ação que ele mostra seu valor: enquadramentos, expressões e movimentos. Tudo condizente com as batalhas de samurais que povoam essas aventuras.

Nas 15 histórias que compõem este volume, a qualidade do roteiro varia bastante - principalmente no texto. E a arte também. Mas é muito legal perceber o traço de Shimamoto se transformando entre uma HQ e outra. E aqui a edição falha novamente: nenhuma indicação da data de produção ou do lançamento original.

Para uma obra com tanto potencial, sobra muita frustração para o leitor. Cada vez que ele tenta se empolgar com as qualidades das histórias, um problema editorial salta aos olhos.

Esta homenagem capenga a um dos maiores mestres do quadrinho brasileiro talvez diga muito mais do que parece sobre a valorização do artista nacional.

 

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 470 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA