Confins do Universo 117 - Dissecando The Walking Dead
OUÇA
Reviews

SNOOPY – PAUSA PARA A SONECA

1 dezembro 2010

SNOOPY - PAUSA PARA A SONECA

Editora: L± Editores - Série de livros de bolso sem periodicidade fixa

Autores: Charles Schulz (texto e arte) e Cássia Zanon (tradução).

Preço: R$ 11,00

Número de páginas: 144

Data de lançamento: Novembro de 2009

 

Sinopse

Coletânea de tiras da série Peanuts publicadas em 1988.

Positivo/Negativo

A L± começou a publicar no Brasil a ótima coleção de álbuns Peanuts Completo, baseado na coleção da Fantagraphics, mas não descuidou de sua série de bolso, que chegou ao novo volume.

Ao longo deste livro, aparecem histórias com temas recorrentes do trabalho de Schulz: beisebol, escola, os irmãos do cãozinho Snoopy, os sofrimentos de Charlie Brown e por aí vai.

E, como sempre, impressiona o quanto as crianças - os minduins - jogam as verdades na cara um do outro, o quanto se machucam mutuamente, o quanto são perversas.

Lendo atentamente, até impressiona que o cínico Snoopy tenha se tornado um símbolo de personagem infantil, a ponto de virar bonequinho distribuído em lanchonetes.

Na tira abaixo, há um exemplo de toda essa agressão gratuita

SNOOPY - PAUSA PARA A SONECA

Mesmo assim, Peanuts faz sucesso.

Tanto que tem coleção de álbuns e de livros de bolso pela mesma editora.

Embora não tenha o mesmo luxo e acabamento gráfico, os livrinhos são bem cuidados. A começar pela tradução, que é especialmente feita por Cássia Zanon para a série.

O formato é o mesmo dos outros livros de tiras da L±: capa na vertical, tiras na horizontal. Não é o mais agradável para a leitura e, à primeira vista, as tiras dominicais (que ocupam duas páginas) podem causar confusão. Mas, quando se pega a manha, não chega a ser um empecilho.

De qualquer forma, Peanuts sempre vale a pena.

A coleção de álbuns de luxo retrata os primórdios da série em seus primeiros volumes, o que pode causar estranheza para o leitor - não é como ele está acostumado a ver Charlie Brown.

Já na série de bolso, as tiras são mostradas com as características que as consagraram. Neste volume, são de 1988 - não o ano todo, só as publicadas entre maio e novembro.

Os livros de bolso não substituem os álbuns, é verdade. São apenas um formato mais acessível e barato. Mas não para uma leitura fácil.

Até porque, de certa forma, Peanuts nunca é uma leitura fácil.

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA