Confins do Universo 121 - Viajando com os quadrinhos
OUÇA
Universo Paralelo

El Muerto: 40 anos de uma obra-prima de Tex

14 janeiro 2016

Uma obra-prima da nona arte. Expressões acaloradas como essa, usadas para definir El Muerto, a segunda aventura de Tex escrita por Sergio Bonelli (sob o pseudônimo de Guido Nollita), nunca são demais para quem leu - e releu - esse clássico dos quadrinhos.

A história gira em torno do desejo de vingança do horripilante e cruel El Muerto contra Tex, que causara a morte dos irmãos do bandido alguns anos antes. O facínora planeja liquidar o ranger em um duelo no mesmo cemitério em que seus irmãos estão enterrados e, para fazer com que Tex aceite o desafio, El Muerto inicia uma saga de assassinatos e espancamentos de pessoas próximas ao herói.

Tex e El Muerto

Todo o desenrolar da história, desenhada por Aurelio Galleppini, é o que os fãs dos quadrinhos bonellianos convencionaram chamar de cinematográfico. Para muitos, é a melhor HQ de Tex em todos os tempos.

E não é para menos. Com uma narrativa cheia de reviravoltas e um suspense crescente, a aventura culmina em uma das sequências mais aplaudidas de todos os tempos nos quadrinhos: o tenso duelo final ao pôr do sol, cuja música de fundo, "tocada" em onomatopeias por um relógio de bolso, pode ser ouvida com um mínimo esforço de imaginação, dizem os fãs mais ardorosos dessa epopeia.

Até chegar à batalha final, o vilão manipula os passos de Tex. Por mais implacável que o ranger se mantenha, a sensação de impotência é palpável. Pouco se viu o personagem tão à mercê dos acontecimentos e incapaz de impedir desfechos fatais, sem ter ideia do que levou El Muerto a perpetrar tanta violência. Tudo isso sem que os dois mantenham contato até as últimas páginas, quando os detalhes das motivações do bandido são expostos e acontece o único e derradeiro encontro entre os protagonistas da trama.

Duelo entre Tex e El Muerto

Psicologicamente perturbadora, graficamente impactante - os contrastes de luzes e sombras carregadas conferiram à HQ o clima pesado que o roteiro exigia - e primorosamente narrada.

Não é à toa que El Muerto é a história mais indicada pelos leitores de Tex aos que desejam se iniciar no universo desse personagem que há quase 70 anos ajuda a manter vivo o faroeste nas HQs.

El Muerto foi publicada originalmente em 1976 nas edições # 190 e # 191 do título italiano de Tex. Quatro anos depois chegou ao Brasil, editada na íntegra em Tex #112 (Editora Vecchi) e novamente em Tex 2ª Edição #112 (RGE). A aventura retornou às bancas brasileiras em 2001, na revista Almanaque Tex #7, e em 2007, em Tex Coleção # 242 e # 243, todas pela Mythos. Em 2013, a mesma editora republicou a HQ numa versão colorida, em Tex Apresenta - Especial Sergio Bonelli.

Tex # 112 - El Muerto

Já são mais de 640 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA