Confins do Universo 131 - Oito décadas de Capitão América -
OUÇA
Reviews

Sergio Aragonés Destrói a DC

Editora Abril – Edição Especial R$ 3,5048 páginasLançado em abril de 1998

Sergio Aragonés (argumento, arte e arte-final), Mark Evanier (roteiro), John Byrne, Josef “Joe” Rubinstein, Jerry Ordway, Denis Rodier, Scott Hanna, John Dell III, Ron Boyd (arte-final) – Originalmente publicado em Sergio Aragonés Destroys DC (tradução não foi creditada).

26 fevereiro 2021

Sinopse

Atormentado por uma misteriosa ameaça, Gavião Negro vaga pelas histórias avisando e reunindo alguns dos clássicos super-heróis da DC Comics para combater o mal iminente.

Positivo/Negativo

O espanhol Sergio Aragonés conhecido pela longa e primorosa colaboração na revista de humor Mad, bate na porta da DC Comics para ilustrar o que seria seu primeiro contato produzindo material de super-heróis. E estreou com o pé direito, pois venceu o prêmio Eisner em 1997, na categoria Melhor Publicação Humorística (ao lado de seu parceiro inseparável Mark Evanier) por esta publicação e por Sergio Aragonés Massacra a Marvel.

A obra brinca com as fraquezas e forças dos heróis mais icônicos da DC e, paralelamente a isso, dá ao leitor uma segunda camada de comédia na metalinguagem que os autores fazem sobre o processo de criação da história.

É genial a maneira que Sergio retrata sua própria “investida pretensiosa” no mundo dos super-heróis, e as cutucadas que Mark dá ao tentar pôr os pés do amigo no chão. Isso dá um toque especial e mostra uma maneira interessante de se fazer um humor metalinguístico. Dificilmente visto de forma tão bem executadas em outras HQs de comédia.

São inconfundíveis os traços apressados, a anatomia e as expressões cheias de personalidade de Sergio Aragonés. Por ser cartunista, ele consegue passar emoções e movimento com bastante naturalidade e precisão. Os quadros são muito bem construídos e cada um conta uma história por si só, o que leva a trama para um novo caminho, geralmente muito inusitado.

O material é uma grande homenagem aos clássicos personagens (e também à própria DC) e, como era de se esperar, a construção feita ao longo das páginas até o desfecho é um dos grandes pontos altos, amarrando tudo e dando aquela pitada de sarcasmo e alguns gramas de deboche.

Enfim, Sergio Aragonés Destrói a DC infelizmente só pode ser encontrado em alguns sebos espalhados pelo Brasil e, claro, com colecionadores. É um título que merece ser reimpresso, não apenas pela qualidade do seu texto e arte, mas também pela importante mensagem que os autores deixam nas entrelinhas (especialmente em tempos de tanto ódio e extremismo): não se leve tão a sério!

Classificação:

Leia também
Já são mais de 640 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA