Confins do Universo 155 - Nos traços de Neal Adams -
OUÇA
Notícias

Morreu o pesquisador Athos Eichler Cardoso

21 dezembro 2021

O pesquisador de histórias em quadrinhos Athos Eichler Cardoso morreu na manhã do domingo, 19 de dezembro de 2021, aos 87 anos. Coronel do exército reformado, Athos foi um entusiasta da literatura popular desde a infância, especialmente os quadrinhos.

Gaúcho de nascimento, Athos viveu em várias cidades do Brasil na juventude, por conta das mudanças do pai, também militar. Quando criança, tal qual muitos de seus contemporâneos, ele teve sua vida marcada pelas possibilidades da então recente urbanização do Brasil e pelas experiências bucólicas passadas no interior do Rio Grande do Sul.

O colecionismo de publicações o acompanhou desde sempre, tendo Athos se dedicado principalmente à pesquisa das chamadas “revistas de emoção” (publicações de contos de aventura), quanto de histórias em quadrinhos da Era de Ouro, lidas por ele ainda nos suplementos (Suplemento Juvenil e O Globo Juvenil) e em seus desdobramentos daquela época. É dele a autoria do livro O que é aventura, da coleção Primeiros Passos.

Aposentado, Athos aprofundou-se nas pesquisas históricas dos quadrinhos no Brasil, tendo organizado duas publicações importantes para a área, ambas viabilizadas pela Editora do Senado: As aventuras de Nhô-Quim e Zé Caipora: os primeiros quadrinhos brasileiros 1869-1883, com republicação de histórias escritas e ilustradas por Ângelo Agostini, lançada em 2002; e Memórias d’o Tico-Tico: Juquinha, Giby e Miss Shocking, com HQs de J. Carlos, lançada em 2013.

Athos passou pela pandemia de Covid-19 sem contrair a doença. No dia de sua morte, preparava-se para participar de um encontro de coronéis na cidade fluminense de Resende. Ele e um filho (igualmente militar, como o pai e o avô) embarcaram para o Rio de Janeiro. O pesquisador cochilou durante o voo e não acordou mais. Morreu sonhando. A causa da morte, acredita-se, foi um mal súbito.

Era desejo de Athos ser cremado. O corpo do pesquisador deve chegar a Brasília, onde ele vivia, na quarta-feira (22 de dezembro), mas a família ainda não tem informações sobre o velório.

Athos Eichler Cardoso deixa a esposa Edna, dois filhos e três netos – e um projeto em andamento, sobre as capas dos suplementos de quadrinhos durante a Segunda Guerra Mundial, que será concluído pela equipe que o acompanhava nessa empreitada.

Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA