Confins do Universo 138 - Não está no gibi; está nos livros! -
OUÇA
Notícias

Trabalhos de Flavio Colin serão republicados pelas editoras Figura, Pipoca & Nanquim e Conrad

17 agosto 2021

Flavio Colin, um verdadeiro mestre dos quadrinhos nacionais, faleceu em agosto de 2002 aos 72 anos. Dono de um traço único, diferente, estilizado, que para muitos lembrava os cordéis, Colin era um polivalente.

Agora, 19 anos depois, seus trabalhos poderão ser descobertos por uma nova geração de leitores, e redescobertos por antigos fãs. Este ano, um movimento de resgate de suas obras começou a tomar forma, principalmente a partir do momento em que Ivan Costa passou a ser curador do acervo acervo do artista. Nas últimas duas semanas, três editoras anunciaram lançamentos de obras do autor.

Primeiro, a Figura iniciou uma campanha no Catarse para a publicação de uma edição do artista de As Aventuras do Anjo (formato 30 x 42 cm, 60 páginas, capa dura). A série saiu originalmente no final dos anos 1950 pela extinta Rio Gráfica Editora (RGE), onde Colin iniciou sua carreira de quadrinhista, ainda notadamente inspirado pela arte de Milton Caniff (de Terry e os Piratas). A história que sairá na edição é O Lenhador Maldito, da edição número cinco da revista, em 1959. É a única HQ da série que os originais foram preservados integralmente, uma verdadeira raridade.

As Aventuras do Anjo foi uma série de radionovela policial criada e interpretada por Álvaro Aguiar (1907-1988), que durante 17 anos foi um grande sucesso da radiodramaturgia brasileira. O Anjo é um misterioso milionário que se ocupa em investigar crimes com a ajuda de seus comparsas Faísca, Metralha e Jarbas.

As Artist's Editions – como são conhecidas no mercado norte-americano – são publicações que imprimem uma história em quadrinhos no formato original da arte e sem os retoques gráficos. Deste modo, é possível visualizar todo o processo artístico realizado pelo autor: as marcas de lápis, as tonalidades do entintamento, as correções com tinta branca, os recortes e as colagens. Por tudo isso, é um excelente material para o estudo das técnicas que envolvem a produção do desenho de HQs.

Outro anúncio foi da editora Pipoca & Nanquim, que lançará Terror no inferno verde (formato 21 x 28 cm, 220 páginas, capa dura, R$ 89,90), que está em pré-venda na Amazon com 30% de desconto e frete grátis para assinantes Prime.

Ao longo de quase cinquenta anos de carreira, esse fabuloso artista encantou milhares de leitores em narrativas de diferentes gêneros, com destaque para o terror, suspense, romance histórico e erotismo, sempre com uma forte influência de temas tipicamente brasileiros.

Além da HQ que dá título ao volume, esta edição de luxo também traz outros dos seus principais trabalhos, como Honorato, Já Leu Dickens?, Filho do Urso, O Caso dos Dez Negrinhos, Os Minatá-Karaiá, A Terceira Arca, Viu a Caveira?, O Passeio da Peste e Joaquim - O Magnífico; publicadas em diferentes períodos de sua prolífica jornada, em revistas fundamentais como, MAD, Spektro e Calafrio.

Para contextualizar a vida de Colin e sua relação com os quadrinhos, Terror no Inferno Verde ainda conta com depoimentos de pessoas que foram influenciadas por ele, como o jornalista Francisco Ucha, o editor Franco de Rosa e o quadrinhista Jefferson Costa.

Por fim, a editora Conrad revelou, por meio do editor Cassius Medauar durante live do programa Universo HQ em Resenha, que vai republicar Estórias Gerais (formato 19 x 27 cm, capa dura) em uma edição especial de 20 anos. A obra, que além dos desenhos de Colin conta com roteiro de Wellington Srbek, saiu originalmente em 2001, de forma independente, com apoio da Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura de Belo Horizonte.

A trama mostra o sertão mineiro, ao norte do estado, mais especificamente a pequena cidade fictícia de Buritizal, à margem do rio São Francisco, lá pela década de 1920. Um jornalista chega ao lugar com a missão de apurar a história do cangaceiro Antonio Mortalma, que costumava aterrorizar o povo do vilarejo.

Homem da cidade, o jornalista vai ouvindo um a um os moradores, descobrindo informações sobre a origem de Mortalma - muitas delas alegando que o bandido seria na verdade o demônio, ou pelo menos teria parte com o coisa-ruim. Com espírito cético, logo descarta tais afirmações, imaginando nelas crendices do povo de pouca cultura, e esperando que a expedição comandada pelo Coronal Odorico Pereira logo chegue para resolver a violência que assola a região.

Porém, seu guia é um jagunço disfarçado, que logo coloca o jornalista cara a cara com Mortalma, num rincão no meio do nada. E eis, então, que sua visão sobre os moradores do local começa a sofrer uma tremenda mudança a cada personagem que aparece na trama.

A publicação está programada para o final do ano, em novembro ou dezembro. Antes disso, foi relançada pela Conrad, em 2005; e pela Nemo, em 2012. Agora, sairá pela primeira vez em capa dura.

Assista ao anúncio no vídeo abaixo.

Clique aqui para ler a entrevista do Universo HQ com Flavio Colin.

Já são mais de 540 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA