Confins do Universo 138 - Não está no gibi; está nos livros! -
OUÇA
Notícias

Site revela que kryptonita foi inventada nos quadrinhos, e não no rádio

22 novembro 2006

The Adventures of SupermanExistem
muitos mitos sobre eventos que cercam personagens da Era de Ouro dos quadrinhos,
como o Super-Homem. Muitos deles são baseados em pequenas confusões, caso
da kryptonita.

O minério do planeta natal do Superman é uma das poucas coisas capaz de matar (à exceção da magia) o "último filho de Krypton".

Durante anos se divulgou, de certa forma corretamente, que foi no programa de rádio The Adventures of Superman, transmitido de 1940 a 1951, que se criou a kryptonita. Mas segundo o site Comic Book Resources, em sua coluna sobre lendas urbanas dos quadrinhos, esta afirmação é falsa.

Uma história criada para a revista Superman # 8, de 1941, e nunca publicada, traria dois importantes fatos na vida de Clark Kent: primeiro, para salvar Lois Lane e a si mesmo de uma situação de perigo, ele revelaria à repórter sua identidade secreta; e segundo, parte do perigo viria de um minério (o metal K) existente num meteoro, que enfraqueceria o herói.

Lois Lane guardaria o segredo do herói durante anos, ajudando-o a guardar sua vida dupla com pequenas mentiras (algo similar ao que Ben Urich faz com Matt Murdock, o Demolidor). Mas como a história nunca foi publicada, a moça levou décadas para descobrir o alter ego de Clark Kent.

Em função disso, durante muitos anos se acreditou que o mérito da criação da kryptonita era dos escritores do programa de rádio do Homem de Aço, que usaram o minério num episódio de 1943 para enfraquecer Superman (e dar uma folga ao ator Bud Collyer, que o interpretava no rádio, deixando que os coadjuvantes assumissem a história por alguns episódios).

A primeira menção publicada do minério nos quadrinhos ocorreu em Superman # 61, de 1949, sob a forma da kryptonita vermelha. Depois disso, o personagem (e o Superboy) enfrentaram a kryptonita nas mais variadas cores, incluindo roxa, a tradicional verde, dourada, azul, preta e outras.

Aparentemente, a história de 1941, criada Jerry Siegel e Joe Shuster, ficou engavetada e esquecida por muitos anos nos arquivos da DC.

A primeira menção moderna a essa história ocorreu na década de 1970, e foi feita por Jim Steranko, que publicou imagens (pequenas e ilegíveis) da aventura no seu livro The History of Comics vol. 1 (originalmente publicado em dois volumes).

Mas somente 18 anos depois o roteiro dessa história foi revelado, quando Mark Waid, na época um dos editores da DC, o descobriu nos arquivos da editora.

Tudo isso não tira o mérito do programa de rádio, que foi o primeiro, perante o público, a realmente usar a kryptonita e muitas outras idéias relevantes, que posteriormente foram incorporadas aos quadrinhos.

Já são mais de 540 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA