Confins do Universo 117 - Dissecando The Walking Dead
OUÇA
Reviews

The Legion Companion

3 fevereiro 2012

The Legion CompanionEditora: Twomorrows - Edição especial

Autor: Glen Cadigan.

Preço: US$ 24,95

Número de páginas: 224

Data de lançamento:Novembro de 2003

Sinopse

O livro é uma coletânea de entrevistas com escritores e artistas envolvidos com a Legião dos Super-Heróis ao longo das eras.

Positivo/Negativo

Existindo mil anos no futuro, a Legião dos Super-Heróis, uma das mais cultuadas superequipes dos quadrinhos, tinha tudo para estrelar histórias mais descomplicadas e livres da cronologia oficial da DC Comics. Mas não é bem assim que ocorre.

Desde o épico Crise nas Infinitas Terras, a Legião vem sofrendo por constante uso de continuidade retroativa nas histórias, e sua linha temporal foi cancelada e reiniciada numerosas vezes, sempre com o pretexto de torná-la mais acessível a novos leitores - mas tal fato só complica tudo.

Ainda assim, fãs dos legionários estão entre os mais passionais e devotados apreciadores da nona arte, e foi este sentimento que motivou a produção de The Legion Companion. Com organização de Glen Cadigan e editado pela Twomorrows, editora especializada em publicações sobre quadrinhos, este livro permite conhecer a fundo os autores que ajudaram a popularizar a lenda dos adolescentes do futuro.

As entrevistas passam desde os criadores da Era de Prata Otto Binder e Al Plastino até roteiristas modernos, como Dan Jurgens e Mark Waid, e, na maioria dos casos, são longas e muito informativas.

Jim Shooter, Paul Levitz e Keith Giffen, considerados os três artistas de maior impacto na trajetória da equipe, marcam presença em entrevistas divididas em duas partes, cheias de detalhes curiosos sobre suas carreiras

Suas histórias permitem uma visão atenta sobre o funcionamento da indústria norte-americana de quadrinhos, e sua evolução ao longo das décadas. Shooter, por exemplo, começou a roteirizar aventuras da Legião quando tinha apenas 13 anos, e sofria nas mãos do editor Mort Weisinger. Ele ressaltou o fato de que foi a primeira vez em que escritor, personagens e leitores tinham a mesma faixa etária, com resultado positivo.

Para os fãs, é um deleite descobrir histórias preferidas de cada artista, qual uniforme era mais prazeroso desenhar e o que pensam de fases posteriores às suas. Há algumas revelações bem curiosas, como o fato de que Keith Giffen decidiria quais heróis morreriam no final de sua temporada no título retirando nomes de um chapéu.

Embora direcionado aos fãs da Legião dos Super-Heróis, o livro revela fatos interessantes para qualquer apreciador do gênero, especialmente quando os criadores falam sobre os bastidores dos quadrinhos. Shooter, que foi editor-chefe da Marvel, por exemplo, rende uma das entrevistas mais interessantes e expõe em detalhes os motivos que levaram ao cancelamento do crossover Liga da Justiça versus Vingadores, nos anos 1980. Já o saudoso Curt Swan, respondendo a uma questão de Dan Jurgens em 1992, disser ter altas esperanças para a Morte do Superman.

The Legion Companion apresenta uma farta variedade de ilustrações, de diversos autores, em preto e branco. Alguns desenhos são reproduções de artes oficiais das revistas, enquanto outros são exclusivos das coleção de artistas ou fãs.

Há, inclusive, tirinhas da série Peanuts nunca publicadas, de autoria de Al Plastino. Ele conta que foi contratado para desenhar Snoopy e sua turma num período em que Charles Schulz adoecera, e seu trabalho acabou esquecido.

Nomes que fazem falta são Dan Abnett e Andy Lanning, que escreviam a revista mensal da Legião na época do lançamento do livro, mas não foram entrevistados, cedendo lugar a outros mais obscuros. Ainda assim, os fanáticos pela Legião dos Super-Heróis e curiosos pelas engrenagens dos quadrinhos, de modo geral, têm aqui uma leitura enriquecedora.

Classificação

4,0

Leia também
Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA