Confins do Universo 138 - Não está no gibi; está nos livros! -
OUÇA
Reviews

BATMAN # 19

1 dezembro 2004


Autores: Batman - Jeph Loeb (roteiro) e Jim Lee (desenhos);

Detective Comics - Paul Bolles (roteiro) e Shawn Martinbrough (desenhos);

Gotham Knights - Scott Beatty (roteiro) e David Ross (desenhos);

Batgirl: Ano Um - Scott Beatty & Chuck Dixon (roteiro) e Marcos Martin (desenhos).

Preço: R$ 6,50

Número de páginas: 96

Data de lançamento: Junho de 2004

Sinopse: No penúltimo capítulo de Silêncio, Batman trava um combate mortal com Jason Todd.

Em Detective Comics Batman persegue um psicopata que anda matando ex-funcionários das empresas Wayne.

Gotham Knights mostra a luta de Alfred, e dos demais membros da batfamília contra a "misteriosa" doença que o afligiu.

E uma nova dupla dinâmica surge nas ruas de Gotham City: Batgirl & Robin.

Positivo/Negativo: Diferente do que a edição anterior levava a crer, não foi "dos momentos mais infames das histórias em quadrinhos recentes".

A bem da verdade, este penúltimo capítulo de Silêncio é bem interessante, mas não salva a saga de ter sido um amontoado de clichês que de vez em quando deram certo.

A melhor coisa da história é quando Jason Todd diz ao Batman: "Eu só queria ser amado". Isto lembra o papo que Dick Grayson teve com o próprio Batman no terceiro número de Cavaleiro das Trevas 2, de Frank Miller. Coincidência?

Na arte, Jim Lee realiza uma vez mais um bom trabalho. Destaque para as belas imagens da luta entre Batman e Jason Todd. Há também uma pequena homenagem a Carmine Infantino e a David Mazzucchelli.

Em Detective Comics, Paul Bolles constrói uma típica história detetivesca. Não tanto no argumento, mas sim na narrativa, o que a torna ótima de ser lida.

A bela capa da edição original, devidamente reproduzida no miolo da revista, é de Tim Sale.

Gotham knights traz o fim (literalmente) da doença meia-boca que afligia o "imortal" Alfred.

O motivo de ele ter sido contaminado é extremamente tosco, mas a história, que conta com participação da Liga da Justiça, é bem agradável.

Para fechar, o melhor da revista: Batgirl: Ano Um, com uma bela aventura da dupla Batgirl & Robin.

Com diálogos e situações muito bem boladas, um ritmo contagiante e uma arte de primeira, é uma pena que mês que vem seja a última parte desta surpreendente minissérie.

Uma edição superior às recentes.

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 540 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA