Confins do Universo 199 - O monstro. O mago. Um clássico.
OUÇA
Reviews

J. KENDALL - AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA # 94

1 dezembro 2012

J. KENDALL - AVENTURAS DE UMA CRIMINÓLOGA # 94

Editora: Mythos - Revista mensal

Autores: Giancarlo Berardi (argumento), Giancarlo Berardi e Maurizio Mantero (roteiro) e Laura Zuccheri (arte) - Publicado originalmente em Julia # 94.

Preço: R$ 8,90

Número de páginas: 128

Data de lançamento: Setembro de 2012

 

Sinopse

Folhas de outono - O assassinato de uma jovem que ia de mudança para Garden City vira um mistério para Júlia Kendall e o sargento Irving resolverem durante as férias do tenente Webb.

Positivo/Negativo

Como na maior parte de seu trabalho, Giancarlo Berardi escreve histórias policiais e de investigação para falar de outras coisas. Esta edição não é diferente.

O assassinato da jovem é uma trama de ação e mistério que levanta questionamentos sobre sonhos, oportunidades, ilusão, arrependimento e desgosto.

Haveria muito a se comentar sobre a personagem secundária Carly, mas, em favor do prazer da leitura sem muitas dicas ou informações, vale somente dizer que ela ocupa uma posição central sobre o tema da história. Já sobre o assassinato e a investigação, que o leitor descubra por si.

A arte de Laura Zuccheri é exuberante. A escola italiana de fumetto bonelliano está ali: proporções e perspectivas acadêmicas realistas. Mas a desenhista consegue ir além.

O que poderia descambar para uma arte fria e estática, se salva no traço de uma artista que lida com perfeição com as expressões humanas. Todos os personagens estão muito bem representados e conseguem comunicar pela posição corporal e pelo seu rosto.

Se isso já garantiria o atrativo da revista, Berardi e Mantero ainda entregam um roteiro com uma estrutura "redondinha". Atente o leitor para os paralelos entre as ações das cenas da despedida familiar e da saída de Júlia da sala de aula.

As transições entre uma cena e outra também merecem atenção.

Técnica aprimorada de arte e roteiro, com conteúdo a expressar e ainda uma boa história de detetive. É muito alto o nível para uma revista mensal quando se compara com os super-heróis, por exemplo.

Pode-se dizer que o modelo industrial italiano de quadrinhos permite uma qualidade maior que o norte-americano dos comics. Ou pode-se pensar que Giancarlo Berardi seja o grande nome dos quadrinhos contemporâneos para as narrativas realistas e de gênero.

O leitor mesmo pode encontrar outras hipóteses. Mas é importante que ateste a qualidade da melhor revista mensal das bancas brasileiras.

 

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA