Confins do Universo 131 - Oito décadas de Capitão América -
OUÇA
Reviews

NOVA YORK – A VIDA NA GRANDE CIDADE

26 outubro 2009


Autor: Will Eisner (roteiro e arte).

Preço: R$ 55,00

Número de páginas: 440

Data de lançamento: Maio de 2009

Sinopse: Obra que reúne quatro trabalhos de Will Eisner: Nova
York - a grande cidade
, O edifício, Caderno de tipos urbanos
e Pessoas invisíveis.

Todos tratam da relação das pessoas em meio ao espaço das grandes cidades.

Positivo/Negativo: A primeira impressão do leitor ao colocar os
olhos em Nova York é de estar diante de um catálogo telefônico
com uma bela capa.

Mas a obra de Eisner tem muito mais que as ruas, endereços e os números
de Nova York. Ela tem as pessoas. E, embora sejam traços sobre o papel,
elas cativam o leitor como alguém que já se conhece ou que se pode conhecer.

Essas "pessoas do Eisner" estão em Nova York, mas os personagens que chegam
até nós estão em todas as cidades do mundo. E em nenhuma. Estão na grande
cidade que existe para nossa ideia de urbanidade.

A primeira obra coletada neste volume é Nova York - a grande cidade.
Essa graphic novel foi lançada anteriormente no Brasil em 1988,
pela Martins Fontes, e estava fora de catálogo havia muito tempo.

Eisner transforma em temas os espaços da cidade, como escadas, janelas,
paredes, metrôs. Esses temas são apresentados ao leitor em forma de histórias
curtas, muitas vezes sem texto e com páginas de forte impacto.

A capacidade de expressão facial e corporal da arte de Eisner aliada à
sua incrível diagramação de páginas são inovadoras mesmo quase 30 anos
depois do lançamento do livro.

Nova York - a grande cidade teria sido suficiente para marcar Will
Eisner como um dos maiores artistas da historia dos quadrinhos. Mas ele
fez muito mais. Só nesta edição, existem outras três preciosidades do
mestre da nona arte.

O edifício, que vem em seguida é um conto mais leve, mas não menos
denso. Também não é inédito no Brasil. Foi
publicado pela Abril, em 1989, no número
8
da coleção Graphic Novel. Nesta narrativa, Eisner liga a
vida de quatro personagens a um prédio.

A realidade urbana associada ao tom de fábula do texto e das ações dos
personagens criam um contraste que transformam o final da história em
algo tão belo e encantador quanto um conto de natal e, ao mesmo tempo,
tão angustiante quanto a percepção da realidade das ruas.

As duas obras compiladas a seguir, eram inéditas no Brasil até o lançamento
desta edição. Uma é o Caderno de tipos urbanos. Nela, Eisner apresenta
alguns de seus estudos para os personagens que povoam todas as suas Nova
Yorks.

Formalmente, ela parece uma irmã de Nova York - a grande cidade,
por apresentar HQs curtas em ambiente urbano. Mas aqui todos os tipos
são reunidos em quatro grandes grupos temáticos: tempo, cheiro, ritmo
e espaço. Chama a atenção também a representação do próprio Eisner, com
um caderno na mão, captando todos esses personagens.

Fecham a edição três pequenos contos gráficos agrupados sobre o título
- que também serve de tema - Pessoas Invisíveis. Todos tratam da
solidão, percebida por meio de personagens que preferem se esconder na
massa anônima que circula pela cidade.

Este é um paradoxo urbano explorado por vários escritores e pensadores
das cidades, como Charles Baudelaire, Edgar A. Poe e Walter Benjamin:
a solidão em meio à multidão.

Sem a menor dúvida, cada uma dessas quatro obras individualmente já mereceria
toda a atenção e cuidado de uma grande obra de arte. Reunidas em um único
volume, então, é covardia.

A edição da Companhia das letras, por intermédio de seu selo Quadrinhos
na Cia.
, é muito boa. Sem luxos como capa dura, mas com impressão
bacana, papel de qualidade, preço justo e bons extras, como a história
de uma página da cidade de São Paulo, prefácio do editor original e introdução
de Neil Gaiman.

Todos os amantes de quadrinhos devem ter um exemplar deste álbum em casa.

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 640 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA