Confins do Universo 208 - A mais imBATível galeria de vilões
OUÇA
[adrotate group="9"]
Reviews

NUNCA PASA NADA

1 dezembro 2004


Título: NUNCA PASA NADA (Edições Tonto / Opera Graphica) - Edição especial

Autores: Gabriel Frugone (roteiro e arte).

Preço: R$ 3,00

Número de páginas: 32

Data de lançamento: Dezembro de 2003

Sinopse: Em O Garoto Sou Um Garoto Não Me Bata Conhece A Enigmática Garota Cachorrinha, bem, o Garoto Sou Um Garoto Não Me Bata conhece a garota cachorrinha, que é bastante enigmática, enquanto toca November ao piano.

Noite de Belgrano é um tratado sobre a incomunicabilidade a partir do relacionamento entre Alberto Belgrano e sua ora namorada, ora amiga, ora coisa nenhuma Mercedes Temperley.

Lindo Cavalinho Precioso mostra a chegada do dócil Cavalinho Precioso no reino encantado de queridos pôneis repleto de arco-íris entre as nuvens do céu.

Os Problemas das Pessoas apresenta quatro pessoas que têm problemas muito, muito graves em suas vidas.

Positivo/Negativo: É sempre uma satisfação apresentar os miniTontos, edições especiais em um delicioso formato de bolso editados por Fábio Zimbres desde o distante 1997 - lembremos que a independência e o zelo pela autoria costumam espichar o tempo quando se trata de quadrinhos, em uma característica da teoria da relatividade a ser desvendada por algum seguidor de Stephen Hawking. Por isso, é louvável a participação da Opera Graphica na empreitada, que já vem desde a fornada anterior.

Nunca Pasa Nada é o 15º título da série. Gabriel Frugone é o primeiro uruguaio a participar - e o segundo estrangeiro, já que é do argentino Elenio Pico, editor da revista Lápiz Japonés, o de número 10, Pinoquio Vai à Guerra.

O trabalho de Frugone é absolutamente brilhante. Sua arte varia de estilo como se cada história pertencesse a um (grande) artista diferente, sem se perder no caminho. Mas seus personagens é que são um verdadeiro desbunde.

O filósofo alemão de Os Problemas das Pessoas é o auge da demência. Ele tornou-se, desde já, um marco do humor contemporâneo no Mercosul. Não tem como não rir. Não adianta. O efeito é o mesmo daquele monstro assassino de Monty Python em Busca do Cálice Sagrado. Mas é preciso calar para não estragar as piadas, que dependem muito do impacto visual e das surpresas.

O que impressiona, no fim, é que continuamos insistindo em ignorar o que existe de bom aqui ao nosso lado. Fora o Uruguai um lugar remoto como o Nepal, vá lá, mas os norte-americanos conseguem até mesmo misturar os dois países. Aí, a gente xinga, diz que eles não sabem nada de geografia mesmo - e esquecemos de que estamos ao lado, sem abrir os olhos.

Para comprar, visite o site da Tonto. Aproveite para ler os quadrinhos on-line e ver o catálogo todo, cheio de coisas bacanas, inclusive dos hermanos.

Mas ah, o filósofo alemão...

Classificação:

4,0

Leia também
[adrotate group="10"]
Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA