Confins do Universo 199 - O monstro. O mago. Um clássico.
OUÇA
Reviews

TEX # 437

1 dezembro 2006


Título: TEX # 437 (Mythos
Editora
) - Revista mensal
Autores: Claudio Nizzi (roteiro), Fernando Fusco (desenhos) e Claudio Villa (capa).

Preço: R$ 4,90

Número de páginas: 112

Data de lançamento: Março de 2006

Sinopse: Os Predadores do Rio - Tex, seus pards e Gros-Jean estão no Canadá para libertar Jim Brandon, que acabou preso acusado de traição contra seu país, numa suja manobra de alguns políticos e empresários, para tirá-lo do caminho.

Depois de escapar de duas emboscadas, o herói segue para a prisão, sempre com o intuito de libertar o amigo e provar sua inocência. Mas os bandidos não desistem e colocam um pirata armado de canhão no caminho dele, que consegue reverter a situação e ainda torná-lo um aliado.

Os mentores da conspiração querem a morte de Brandon na prisão, e domesticam o chefe do presídio, mas o prisioneiro tem um plano de fuga e o executa com a ajuda de outros detentos.

Agora, todos os caminhos levam para o pântano, onde índios perseguem um fugitivo desesperado e os heróis buscam um caminho para penetrar na prisão sem muito alarde.

Positivo/Negativo: A começar pela capa, uma bela edição. O desenho está muito representativo e Tex passa toda sua grandeza.

Contando duas histórias que se unirão adiante, o enredo é muito bem conduzido. Tex e seus amigos enfrentam perigos para libertar Jim, enquanto este planeja e executa uma fuga muito astuta, sem heroísmo, demonstrando apenas coragem e experiência.

Dois personagens chamam a atenção nessa segunda parte: o Major Fielding, apresentado como amigo de Jim Brandon no primeiro episódio e que agora se mostra um bandido em conluio com o mentor da conspiração; e Larkin, o testa-de-ferro que executa os ataques sem aparecer, fazendo tudo por dinheiro e podendo mudar de idéia se for bem trabalhado. Assim, são inseridas duas incógnitas para o leitor fazer suas apostas sobre o que vai acontecer.

Os desenhos de Fusco mantém a performance, um pouco melhor na caracterização do ambiente do que dos personagens. A paisagem canadense possibilita retratar ambientes abertos sem tanta complexidade, com a presença de vários animais. Chama atenção que seu Tex está mais magro e o chapéu continua com abas enormes, meio desproporcional.

Para os saudosistas, há o retorno das mensagens enviadas pelo tam-tam, que sempre significam grandes encrencas para os heróis.

O que deixou a desejar foi a performance de Tex, que deu apenas dois tiros - acertou um - e um soco.

A Mythos fez um bom trabalho colocando as capas dos lançamentos do mês seguinte na segunda capa. Estava fazendo falta.

 

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA