Confins do Universo 138 - Não está no gibi; está nos livros! -
OUÇA
Reviews

THE SAME DIFFERENCE

1 dezembro 2006


Título: THE SAME DIFFERENCE (Lowbright) - HQ online
(em inglês)
Autores: Derek Kirk Kim (roteiro e desenhos).

Preço: Gratuito (disponível neste link

Número de páginas: 79

Data de lançamento: 2004

Sinopse: Simon e Nancy são dois coreanos norte-americanos (pessoas nascidas na Coréia e criadas nos Estados Unidos) com seus vinte e poucos anos. Eles vivem em Oakland, são melhores amigos e se divertem com cultura pop e esquisitices locais.

Desde que se mudou para um novo apartamento, Nancy passou a receber obsessivas cartas de amor endereçadas a Sarah Richardson.

Junto com Simon, ela se dirige para a cidade de Pacifica com o intuito de espionar Ben Leland, o autor de tais cartas.

Positivo/Negativo: Toda boa história conta com personagens interessantes e esta acerta em cheio nesse aspecto e em muitos outros também. Simon e Nancy são tão bem caracterizados, que parecem de carne e osso. Ambos têm personalidades complexas, um senso de humor peculiar e a capacidade de criar empatia com o público.

Um fato curioso é que se trata de um enredo normalmente protagonizado por brancos. A nacionalidade dos personagens é usada apenas para algumas piadas e, em momento algum, isso chega a ser um defeito, pelo contrário.

Derek, também coreano norte-americano, evita transformar a questão racial no tema central de seu trabalho. Em vez disso, coloca seus personagens em um enredo envolvente, capaz de acontecer com qualquer um. Simon e Nancy são tratados de igual para igual pelos não-coreanos, um sinal de superação do assunto.

O enredo pode ser resumido numa frase de Nancy: "Este é o problema com mentiras... elas crescem e ficam cada vez maiores até se tornarem incontroláveis".

Quem nunca contou uma mentirinha que tomou proporções maiores do que o esperado? Com essa premissa, a história é construída sem deixar em momento algum de ser verossímil.

O roteiro tem uma estrutura simples, mas joga habilmente com coincidências e conta com excelentes diálogos para manter o interesse do leitor página após página.

Os diálogos, inclusive, merecem destaque: inteligentes e divertidos, saltam da banalidade à seriedade, como numa boa conversa casual, sem nunca deixar o bom humor de lado. Cumprem a função de dar profundidade aos personagens e são muito bem empregados em várias transições narrativas. O momento em que Nancy convence Simon a ir atrás do escritor das cartas, por exemplo, é impagável.

O timing do autor para piadas e seu desenvolvimento da trama são impecáveis, bem como as expressões faciais e corporais dos personagens. Há passagens criativas e memoráveis, como o momento em que Simon lê o recado de Irene (uma amiga de colegial com quem deixara de falar) ou a cena da praia na qual ele desenha um emblemático Pica-Pau na areia. Texto e desenhos andam o tempo todo de mãos dadas, como em toda boa história em quadrinhos.

O paralelo mais próximo que se pode fazer deste trabalho é com Ghostworld, de Daniel Clowes. As semelhanças estão tanto no tratamento dos temas (como no diálogo com a juventude de hoje), quanto na arte: uma espécie de linha clara complementada com meio-tons monocromáticos. O resultado é belíssimo e tem toda a leveza necessária para um enredo desta natureza.

Outro fato enriquecedor é que, mesmo usando letras feitas digitalmente, o autor elaborou uma fonte a partir de sua própria escrita à mão. O casamento com os desenhos não poderia ter sido mais feliz.

Derek começou lançando seu trabalho na Internet e depois o publicou de forma independente numa antologia chamada The same difference & other stories. O resultado: premiado no Harvey Awards como revelação do ano; indicado a melhor história curta e vencedor na categoria Talento merecedor de maior reconhecimento no Eisner Awards; e eleito como um dos melhores lançamentos do ano pela Publishers Weekly. Ganhou ainda uma nova edição, desta vez pela Top Shelf Productions.

Um debute e tanto que merece ser conferido. E ainda há outros trabalhos do mesmo autor no site Lowbright.

 

Classificação:

4,0

Leia também
Já são mais de 540 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA