Confins do Universo 199 - O monstro. O mago. Um clássico.
OUÇA
Universo Paralelo

Os 65 anos dos Escoteiros Mirins

22 fevereiro 2016

De criaturinhas incontroláveis a crianças sérias e responsáveis, Huguinho, Zezinho e Luisinho devem essa mudança à sua entrada nos Escoteiros Mirins, criação do roteirista e desenhista Carl Barks.

Os personagens, em sua versão escotista, estrearam em fevereiro de 1951, na HQ St. Bernhard Operation (Operação São Bernardo, no Brasil), publicada em Walt Disney Comics # 57.

Desde então, sempre acompanhados do indefectível Manual do Escoteiro Mirim, a poderosa enciclopédia em volume único contendo simplesmente todos os conhecimentos históricos e gerais de que se tem notícia, os trigêmeos protagonizaram histórias escritas e desenhadas por artistas de muitas nacionalidades, que foram publicadas em diversos países, nos quais não deixaram de fazer sucesso em aventuras cheias de ação, humor, inteligência e, claro, traquinagens – afinal, apesar de tanta maturidade, felizmente, eles nunca deixaram de ser crianças.

Por aqui, pela Editora Abril, o trio estrelou vários números da extinta Edição Extra e do Disney Especial, foi título de almanaques regulares e edições comemorativas e, em 1988, ganhou seu próprio gibi quinzenal, que durou 26 edições.

Mas foi com o Manual do Escoteiro Mirim, o Super Manal do Escoteiro Mirim (um calhamaço com centenas de páginas, à altura de sua contraparte dos quadrinhos) e a Biblioteca do Escoteiro Mirim, nos anos 1970 e 1980, que os personagens ganharam destaque no Brasil e conquistaram muitos fãs. Essas publicações continuam sendo objeto de desejo dos colecionadores de qualquer idade.

Sempre alertas, pequenos generais de dez estrelas!

Escoteiros Mirins em 1980Escoteiros Mirins

Já são mais de 570 leitores e ouvintes que apoiam o Universo HQ! Entre neste time!
APOIAR AGORA